Feira do Cavalo Jerez de La Frontera 2010

10 coisas para fazer na Feira do Cavalo de Jerez de la Frontera 2010

  1. Ver a abertura da feira: o acender das milhares de luzes que vão iluminar todo o recito e os fogos de artificio que começam a rebentar no dia da mãe Domingo 02 de Maio de 2010.
  2. Passear pela zona das atracções chamados “Los cacharritos” , onde estão os carrinhos de choque e todas aquelas enormes máquinas que nos dão uma boa dose de adrenalina!
  3. Comer uns bons petiscos e umas boas tapas nas “casetas” do pessoal, em Jerez a maioria das casinhas são publicas e podemos entrar em qualquer uma. Recomendo especialmente a do Prendimiento, Amargura ou a da Irmandade das “Viñas” .
  4. Na quarta-feira é o dia da mulher um dia muito especial nesta feira, costuma ser o primeiro dia de mais afluência de público na feira para contemplar a beleza das Andaluzas e os seus trajes típicos.
  5. Jantar numa casinha que esteja na zona do “Paseo de las Palmera”, a rua principal desta feria de Jerez e deslumbrar-se apenas apreciando a arte da iluminar a feira e o ambiente único que se vive aqui.
  6. Depois de jantar e até que o corpo aguente, fazer uma espécie de rali das tascas pelas casinhas dos partidos políticos que parece estranho, mas são os que têm a melhor música porque muitos deles são donos de bares e discotecas de Jerez de La Frontera.
  7. E sem deixar de ser, apreciar cada entrada de cada “caseta, são todas diferentes e únicas. Existe um concurso para ver quem tem a entrada mais bonita para a sua caseta. Por isso é imprescindível apreciarcada uma delas. Segunda e terça feira são os melhores dias para apreciar as entradas das tascas.
  8. Ver o passeio de cavalos que se faz pelo “Real” no Sábado ao meio-dia.
  9. Se gostas de touradas, assiste às melhores corridas de touros. Este ano têm um excelente cartaz com grandes toureiros como Fermín Bohórquez, Hermoso de Mendoza, Diego Ventura, El Juli, El Fandi, Cayetano, Juan José Padilla, Morante de la Puebla y José María Manzanares, Finito de Córdoba, José Tomás, El Cid, Jesulín de Ubrique, Rivera Ordóñez e Manuel Díaz ‘El Cordobés’.
  10. Tomar um bom vinho fino do Jerez bailando uma Sevilhana.
Feira do Cavalo Jerez de La Frontera

Feira do Cavalo Jerez de La Frontera

    As feiras em Espanha

    Foto Feira de SevilhaJá começa a temporada das feiras em Espanha. É impossível falar de todas elas, por isso vou falando de algumas especialmente algumas da zona onde vivo (Província de Cádis).

    Para nós uma feira não é grande coisa, pensamos em comer e beber e dar uma voltinha nos carrinhos de choque.

    Em Espanha as feiras são realmente de muita importância

    Aqui é muito diferente, as feiras são muito sérias. Para que tenham uma ideia, toda a família tem de levar os trajes típicos da zona. Os trajes que tipicamente conhecemos como as “sevilhanas” ou flamengos… Quanto mais original melhor! Ah! e um detalhe, é de muito mau gosto repetir a fatiota de uns anos para outros por isso vai-se fazendo colecção deste guarda-roupa. Em alguns casos podem-se ir recuperando por outras gerações, mas normalmente as meninas já não querem os vestidos das mães e das avós. Normalmente todos os vestidos e trajes são feitos à medida, e custam entre uns 300€ os mais baratos, normalmente compram-se os de 500/600€ , mas existem vestidos de 4 ou 5 mil Euros, depende do que se queira gastar.

    Depois da fatiota vem a festa do bom comer e beber

    A maioria das casinhas conhecidas como “casetas” são privadas, ou seja são só para sócios de cada associação. Quem não é sócio não pode frequentar, nem beber, nem bailar nessa caseta. Mas existem algumas que são públicas onde qualquer pessoa pode comer beber e fazer a festa.

    Os grandes aficionados que fazem parte destas associações são pessoas que gostam da tradição e da festa e passam a semana inteira na festa bailando e fazendo passarela de  um ou dois trajes / vestidos. Se tens cavalos e coche melhor, levas toda a família a passear pela feira de coche de cavalo, e isso sim senhor é um luxo. Não é para qualquer um. Aqui a ideia é ostentar tudo o que se tem e mais. Até o que não se tem.

    Também é a festa dos touros, temos de ir ver a corrida de touros e depois celebrar a matança. Uma festa onde não há igual no mundo.  Recomendo a qualquer um que ainda não tenha visto, vais adorar como estas gentes são tão especiais e cheias de cultura regional. Eles sabem valorar o seu país e a sua cultura. Nós portugueses nesse aspecto deixamos muito a desejar, se bem que acho que pouco a pouco a coisa está a melhorar.

    Feiras de Espanha:Sevilhanas

    Fazendo contas à vida

    Entre o traje e os vestidos para a mulher e para os filhos,  e o comer e beber fora a semana inteira a soma rapidamente rebenta com a carteira de qualquer um.  Mas para que é que inventaram os Bancos? Claro para estas coisas, para que o que não tem também possa ter.  Então aqui é mais que natural pedir um empréstimo de 10 ou 15 mil euros ao Banco para ir para a festa. Nem todos, os mais pobres só pedem uns 3000 €.

    Pedir empréstimo para uma borga deste tipo é  impensável para um português… Eu podia viver aqui 200 anos que não mudaria a forma de pensar.  Mas de qualquer  forma se reflectimos bem os espanhóis são capazes de ter razão, se gastamos 3000 Euros para ir comer e beber de ferias para as Caraíbas, porquê não gastar numa feira aqui ao pé de casa??

    Pensando bem é a mesma coisa… Eu é que não gosto de pedir empréstimos para artigos que não são de primeira necessidade.