Andorra destino de Inverno preferido dos Espanhois

Fotografia paisagem de Andorra no Inverno

Fotografia paisagem de Andorra no Inverno


O Principado de Andorra é um país muito pequenino situado na fronteira entre Espanha e França. Tem apenas 468 Km 2 e fica precisamente nos Pirenéus e por isso um dos melhores destinos de Inverno para os Portugueses e Espanhois. É curioso que Andorra está mais ou menos a 2000 de altitude e toda a fronteira de Andorra com Espanha é com a Comunidade Catalunha. A capital de Andorra é Andorra la Vieja, com cerca de 90 mil habitantes e a sua lingua ofician é o catalán.

Otra curiosidade é que Andorra não tem forças militares próprias, porque a defesa de Andorra é da responsabilidade de Espanha e França.

2 coisas excelentes de Andorra

1. Paraíso fiscal de Andorra. Muita gente viaja mais de 1000 km para comprar as coisas mais baratas, desde equipamentos de motociclismo até à electrónica de consumo.

2. Aproveitando a viajem, a malta acaba for fazer férias de Inverno em Andorra, principalmente por causa da neve e esqui.

Com umas paisagens espetaculares é concerteza um destino recomendado.

Brevemente mais informação útil sobre Andorra, que já sabemos que não é Espanha, mas é um destino preferido de muitos Portugueses e Espanhois e por isso tomo a liberdade de falar de Andorra no blog Guia de Espanha em Português. 😀

Anúncios

Como cortar um presunto Pata Negra (Jamón Ibérico)

[tweetmeme source= “guiadeespanha” only_single=false]

Um dos bons costumes de Espanha e talvez o melhor costume é o de comer um bom pata negra, conhecido em Espanha por Jamón Ibérico.

Para começar não se deve confundir o Jamón Ibérico com o Jamón Serrano. O Jamón Serrano é pata branca, e o Jamón Ibérico é o Pata Negra. Para quem não sabe basta olhar para as unhas da perna do porco, como o nome indica o Pata Negra tem de ter as unhas pretas.

Se compras uma perna de presunto sem o pé, de certeza que é um pata branca.

Por isso se queres um presunto Pata Negra, não compres o presunto sem o pé.

Presunto Pata Negra (Jamón Ibérico)

Presunto Pata Negra (Jamón Ibérico)

Dentro do Pata Negra existem muitas qualidades de presunto, como não sou especialista só vou dar um ponto de vista do consumidor.

A paletilla é a pata da frente que normalmente é mais magra e tem menos carne, pode custar a partir de 38 Euros e tem cerca de 3/4 Kg. Uma pata deste preço é ideal para quem gosta de comer presuntinho bom todos os dias… chega a sair mais barato que comprar fiambre. Depois para ocasiões especiais como o Natal,  não pode faltar um bom presunto e essa mesma paletilla já pode custar 200€, mas como é uma vez por ano vale a pena saborear tal manjar.

Por isso se vens a Espanha e queres levar um bom presunto para Portugal, entra num supermercado Mercadona e compra ai, porque além de levares uma boa qualidade preço, também podes prova-lo antes de levar.

Para finalizar deixo um video explicativo de como se deve cortar o presunto Pata Negra, Jamón Ibérico Espanhol

Bom apetite.

Feira do Cavalo Jerez de La Frontera 2010

10 coisas para fazer na Feira do Cavalo de Jerez de la Frontera 2010

  1. Ver a abertura da feira: o acender das milhares de luzes que vão iluminar todo o recito e os fogos de artificio que começam a rebentar no dia da mãe Domingo 02 de Maio de 2010.
  2. Passear pela zona das atracções chamados “Los cacharritos” , onde estão os carrinhos de choque e todas aquelas enormes máquinas que nos dão uma boa dose de adrenalina!
  3. Comer uns bons petiscos e umas boas tapas nas “casetas” do pessoal, em Jerez a maioria das casinhas são publicas e podemos entrar em qualquer uma. Recomendo especialmente a do Prendimiento, Amargura ou a da Irmandade das “Viñas” .
  4. Na quarta-feira é o dia da mulher um dia muito especial nesta feira, costuma ser o primeiro dia de mais afluência de público na feira para contemplar a beleza das Andaluzas e os seus trajes típicos.
  5. Jantar numa casinha que esteja na zona do “Paseo de las Palmera”, a rua principal desta feria de Jerez e deslumbrar-se apenas apreciando a arte da iluminar a feira e o ambiente único que se vive aqui.
  6. Depois de jantar e até que o corpo aguente, fazer uma espécie de rali das tascas pelas casinhas dos partidos políticos que parece estranho, mas são os que têm a melhor música porque muitos deles são donos de bares e discotecas de Jerez de La Frontera.
  7. E sem deixar de ser, apreciar cada entrada de cada “caseta, são todas diferentes e únicas. Existe um concurso para ver quem tem a entrada mais bonita para a sua caseta. Por isso é imprescindível apreciarcada uma delas. Segunda e terça feira são os melhores dias para apreciar as entradas das tascas.
  8. Ver o passeio de cavalos que se faz pelo “Real” no Sábado ao meio-dia.
  9. Se gostas de touradas, assiste às melhores corridas de touros. Este ano têm um excelente cartaz com grandes toureiros como Fermín Bohórquez, Hermoso de Mendoza, Diego Ventura, El Juli, El Fandi, Cayetano, Juan José Padilla, Morante de la Puebla y José María Manzanares, Finito de Córdoba, José Tomás, El Cid, Jesulín de Ubrique, Rivera Ordóñez e Manuel Díaz ‘El Cordobés’.
  10. Tomar um bom vinho fino do Jerez bailando uma Sevilhana.
Feira do Cavalo Jerez de La Frontera

Feira do Cavalo Jerez de La Frontera

    As feiras em Espanha

    Foto Feira de SevilhaJá começa a temporada das feiras em Espanha. É impossível falar de todas elas, por isso vou falando de algumas especialmente algumas da zona onde vivo (Província de Cádis).

    Para nós uma feira não é grande coisa, pensamos em comer e beber e dar uma voltinha nos carrinhos de choque.

    Em Espanha as feiras são realmente de muita importância

    Aqui é muito diferente, as feiras são muito sérias. Para que tenham uma ideia, toda a família tem de levar os trajes típicos da zona. Os trajes que tipicamente conhecemos como as “sevilhanas” ou flamengos… Quanto mais original melhor! Ah! e um detalhe, é de muito mau gosto repetir a fatiota de uns anos para outros por isso vai-se fazendo colecção deste guarda-roupa. Em alguns casos podem-se ir recuperando por outras gerações, mas normalmente as meninas já não querem os vestidos das mães e das avós. Normalmente todos os vestidos e trajes são feitos à medida, e custam entre uns 300€ os mais baratos, normalmente compram-se os de 500/600€ , mas existem vestidos de 4 ou 5 mil Euros, depende do que se queira gastar.

    Depois da fatiota vem a festa do bom comer e beber

    A maioria das casinhas conhecidas como “casetas” são privadas, ou seja são só para sócios de cada associação. Quem não é sócio não pode frequentar, nem beber, nem bailar nessa caseta. Mas existem algumas que são públicas onde qualquer pessoa pode comer beber e fazer a festa.

    Os grandes aficionados que fazem parte destas associações são pessoas que gostam da tradição e da festa e passam a semana inteira na festa bailando e fazendo passarela de  um ou dois trajes / vestidos. Se tens cavalos e coche melhor, levas toda a família a passear pela feira de coche de cavalo, e isso sim senhor é um luxo. Não é para qualquer um. Aqui a ideia é ostentar tudo o que se tem e mais. Até o que não se tem.

    Também é a festa dos touros, temos de ir ver a corrida de touros e depois celebrar a matança. Uma festa onde não há igual no mundo.  Recomendo a qualquer um que ainda não tenha visto, vais adorar como estas gentes são tão especiais e cheias de cultura regional. Eles sabem valorar o seu país e a sua cultura. Nós portugueses nesse aspecto deixamos muito a desejar, se bem que acho que pouco a pouco a coisa está a melhorar.

    Feiras de Espanha:Sevilhanas

    Fazendo contas à vida

    Entre o traje e os vestidos para a mulher e para os filhos,  e o comer e beber fora a semana inteira a soma rapidamente rebenta com a carteira de qualquer um.  Mas para que é que inventaram os Bancos? Claro para estas coisas, para que o que não tem também possa ter.  Então aqui é mais que natural pedir um empréstimo de 10 ou 15 mil euros ao Banco para ir para a festa. Nem todos, os mais pobres só pedem uns 3000 €.

    Pedir empréstimo para uma borga deste tipo é  impensável para um português… Eu podia viver aqui 200 anos que não mudaria a forma de pensar.  Mas de qualquer  forma se reflectimos bem os espanhóis são capazes de ter razão, se gastamos 3000 Euros para ir comer e beber de ferias para as Caraíbas, porquê não gastar numa feira aqui ao pé de casa??

    Pensando bem é a mesma coisa… Eu é que não gosto de pedir empréstimos para artigos que não são de primeira necessidade.

    La Siesta: Equivalente a dormir a folga…

    La siesta espanhola… Quem é que nunca dormiu a folga?? Bem eu como bom alentejano quando era pequeno tinha de dormir a folga, porque a essa hora da tarde com tanto calor os meus queridos pais não me deixavam ir para a rua. E lembro-me sempre que algumas vezes era obrigado a dormir a folga.

    E tu dormias a folga?

    Para os que já dormiram a folga alguma vez, então dormir uma siesta não é nenhuma novidade…

    Explicando La Siesta

    A siesta normalmente é descansar um pouco depois de comer, digo descansar porque há muitas pessoas que não são capazes de dormir tão pouco tempo. Pode ser sentado no sofá de olhos fechados a ouvir as noticias, ou simplesmente deitado na sala ou no quarto. Para quem pode, o verdadeiro sentido da siesta é dormir cerca de 20 a 30 minutos, e não pode ser nem mais nem menos tempo. Digo isto por experiência própria, porque se a siesta não chega aos 20 minutos é como se não tivesses feito nada e pelo contrário, se passamos da meia hora dormindo depois do almoço os efeitos são desastrosos: sensação de sonolência, cansaço, dor de cabeça… resumindo ficamos muito piores que antes !!

    Explicação científica

    Segundo a opinião dos especialistas na matéria este costume surgiu em Espanha, e alguns estudos indicam que é benéfica para o corpo e para a saúde, sempre e quando se respeite o timming da siesta, e eu confirmo que realmente é um grande invento de nuestros hermanos!!

    La siesta é uma consequência natural da descida do sangue do sistema nervoso ao sistema digestivo, o que normalmente provoca uma certa sonolência a conhecida “madorna” alentejana. Isto junto ao calor que faz principalmente na Andaluzia onde no verão a temperatura passa por cima dos 40 graus facilmente. Obrigou a que as pessoas de certas zonas de Espanha praticassem a sesta e naturalmente propagou-se por todo o país este bom costume. Por esta razão está estipulado por lei que no verão os trabalhadores devem fazer horário intensivo, normalmente das 8:00 às 15:00 e as lojas e comércios têm um horário das 9:00 horas às 13:00 horas e das 18:00 às 22:00 aproximadamente.

    Como alentejano que sou…

    Claro que sim, recomendo dormir a folga e confirmo que não é apenas um hábito de muitos espanhois, mas também de alguns portugueses.  Quando posso hoje em dia durmo a minha folga, ultimamente só ao fim de semana porque o horário de trabalho não permite. Mas prometo que funciona.

    Deixo-vos um video em Espanhol com uma reportagem sobre la siesta.

    Video: http://www.rtve.es/mediateca/videos/20100318/usos-costumbres-siesta/723021.shtml

    Espero que gostem do video e aguardo os vosso comentários.